A diferença entre quinze e vinte cinco anos não é apenas uma década.

04:45



Aos 15 anos, você está descobrindo um mundo novo, onde as bonecas não fazem mais parte do seu dia a dia e tudo muda. Nessa fase começamos a ter uma percepção diferente do mundo e absorvemos o conhecimento da vida através das relações interpessoais, para as menos afobadas, é onde começamos a namorar. Começam as preocupações sobre o futuro e escolha de profissão, você começa a se definir e torna-se cada vez mais responsável pelas suas escolhas e isso é o que mais assusta.
Aos vinte e cinco, você começa a ser madura o suficiente para entender que não precisa ficar ansiosa e sofrer por coisas que não podem ser controladas. É incrível, por mais que as pessoas te falam isso aos 15 anos, você não compreende, mas com o passar do tempo isso vai se tornando mais fácil. E é curioso como você começa a se perguntar se ainda é aquela mesma garotinha de 10 anos atrás.
A resposta é sim e não, parece contraditório, mas é o que realmente acontece. A sua essência não muda, mas acaba sendo aperfeiçoada. Descobrir-se pode ser difícil e até mesmo levar algum tempo, e a única pessoa responsável por isso é você mesma.
Então, seja sempre você mesma, mas não se limite a ser o que você é hoje para sempre, já dizia Dom Helder Câmara “é preciso mudar para continuar sendo sempre o mesmo”, as pessoas mudam, pois, é preciso evoluir. A cada nova amizade, amor ou decepção nós mudamos, e tentar fugir disso é não aceitar as lições da vida, aprendemos com as experiências boas e muito mais com as ruins.

 “Às vezes você perde o que não quer perder, mas conquista o que nunca imaginou. Afinal nem tudo depende do tempo mas sim de uma atitude. ”

A dor faz parte do crescimento, muitas vezes só seguimos em frente se uma porta se fecha. Nós permanecemos na inércia e a vida nos surpreende com uma freada brusca para que possamos sair da nossa zona de conforto e ver que há um mundo de possibilidades, maior que os limites que você colocou para si.
A verdade é que tudo na vida é temporário, nunca sabemos o dia de amanhã. É bem clichê, mas é preciso viver cada dia como se fosse o último, de fato, nunca saberemos quando será. Por isso, aproveite todos os momentos e pessoas especiais, mas não fique triste com as que se vão, ninguém é insubstituível, e nesses casos o melhor que podemos fazer é guardar as lembranças boas e desejar que tudo dê certo para ambos.

Obrigada a todos que fizeram e fazem parte da minha história. Beijinhos e até mais!

Você pode gostar também

0 comentários

Deixe seu comentário!

Like us on Facebook

YouTube

Loading...